Espaços Culturais do Rio: Lonas Culturais

Tudo começou com um jovem casal artista da região da Zona Oeste: Ives Macena e Regina Pierini. O primeiro, músico e produtor cultural.  A segunda, dramaturga, atriz, poeta e artista plástica. Ao perceberem que a Zona Oeste era a região de maior densidade populacional da cidade, sabedores da existência de diversos grupos de teatro locais e preocupados com a ociosidade dos jovens, Ives e Regina (então gestores da ONG UGAT-ZO ) criaram um projeto piloto que solicitava a reutilização  de uma das tendas que foram usadas na ECO-92. Abandonadas no parque do Flamengo, tais lonas serviriam de cobertura para o Teatro de Arena Elza Osborne, em Campo Grande, Zona Oeste do Rio. Leia mais...

Extraído do Portal Rio em 2017

Teatro Arthur Azevedo

O Teatro Arthur Azevedo é um espaço localizado em Campo Grande, e além de espetáculos teatrais e musicais, há aulas de teatro e dança para jovens.

Endereço:
R. Vítor Alves, 454
Campo Grande - Rio de Janeiro - RJ

Telefone:
(21) 2232-7516

Horário de funcionamento:
De sexta a domingo, das 14h às 21h

Observações:

Capacidade de 310 lugares.

Site:
http://www.cultura.rj.gov.br

Twitter:
http://twitter.com/culturarj      

Parque Estadual da Pedra Branca

Localizado na Zona Oeste da cidade, é considerado um dos maiores parques urbanos do mundo e a maior floresta urbana do país, ocupando cerca de 10% da área total do município do Rio de Janeiro, e possui cerca de 12.500 hectares de área coberta por vegetação típica da Mata Atlântica. O maciço circunda os bairros de Guaratiba, Bangu, Realengo, Jacarepaguá, Barra da Tijuca, Recreio dos Bandeirantes, Grumari e Campo Grande. Leia mais..

Parque Estadual do Mendanha

Localizado entre os bairros de Bangu e Campo Grande, o Parque Municipal da Serra do Mendanha possui piscinas naturais e cachoeiras com quedas d'água com mais de 10 metros.  

Localizada na Área de Proteção Ambiental (APA) do Gericinó-Mendanha e dentro do Parque Estadual do Mendanha, a região forma a maior área com mata atlântica primária do município. A APA é considerada uma Reserva da Biosfera pela UNESCO. A trilha é formada por uma área de mata fechada, tendo uma temperatura agradável mesmo em dias de muito sol. Mantendo uma subida constante, a trilha é bem definida e percorrida em 1 hora com absoluta tranquilidade, exigindo apenas um pequeno fôlego para enfrentar a sua subida e mantendo-se sempre pelo caminho mais definido nas poucas bifurcações existentes. Na sua última e maior bifurcação aonde os dois caminhos possuem a mesma largura. Pega-se o caminho da direita, aonde a trilha começa a descer e, em poucos minutos, consegue-se escutar o som da água. Leia mais...

Associação dos Agricultores Orgânicos da Pedra Branca

Histórico da AGROPRATA - Agricultura Orgânica Uma Vida Saudável Recentemente aconteceu um censo que indicou os seguintes resultados na região do Rio da Prata em Campo Grande, RJ, Brasil. Existem 15 Membros fundadores desde 2000 e mais 12 associados na Associação de Agricultores e Produtores Orgânicos do Maciço da Pedra Branca (Agroprata), somando a agricultura familiar aproximadamente 180 famílias de pequenos agricultores e produtores do Parque Estadual da Pedra Branca, através da adoção de práticas orgânicas, do beneficiamento da banana e do caqui e da conservação do ecossistema local. Temos um número de 3.800 moradias na região e aproximadamente 11.560 pessoas residentes naquela área conhecida como Point da Gastronomia da Zona Oeste Carioca. Perspectivas: - ampliar o número de famílias participantes e envolver os jovens da comunidade local no projeto de Inclusão Digital. - fortalecer o processo associativo e cooperativo dos produtores e agricultores. - atrair novos consumidores e novos associados, colaboradores. - estreitar parcerias com a sociedade civil, empresas, centro sociais, universidades, comércio local, Ongs e os órgãos públicos. Conquistas: - ações conjuntas - a adoção de trabalho em mutirão para manejo dos bananais, elaboração de caldas orgânicas e compostagem são soluções para a falta de mão-de-obra, além de fortalecerem os vínculos entre os componentes do grupo. Leia mais...

Extraído do blog: http://feiraorganicadoriodaprata.blogspot.com.br/ 

Capela Madalena

A visita ao Sítio São Pedro de Guaratiba, também conhecido como Capela Magdalena é um programa único, sem igual no Brasil ou em qualquer outro canto.

Nossos sentidos são provocados e sacudidos em grande refinamento em todo esse espaço.

Começando com a audição da grande música do período barroco num magnífico cravo, cópia fiel de um instrumento do século XVIII.

​Os visitantes têm em seguida lugar à mesa, com os delicados e exóticos sabores do Chef Ronaldo Ribeiro e tudo regado a bons vinhos. Leia mais...

Fazenda Viegas

A Fazenda do Viegas foi sede do antigo Engenho da Lapa, fundado pelo colonizador Manuel de Souza Viegas, que deu nome ao morro, ao caminho e à estrada, no século XVII. Em 1725 a fazenda pertencia a Francisco Garcia do Amaral, que nela construiu a Capela de Nossa Senhora da Lapa.Conteúdo. Leia mais...

Fazenda Imperial de Santa

Com a chegada dos portugueses à Baía de Guanabara, a vasta região da Baixada de Santa Cruz foi doada a Cristóvão Monteiro. Em 1589, sua esposa, a Marquesa Ferreira, doou à Companhia de Jesus metade do que tinha herdado ali. Os Jesuítas expandiram sua propriedade, comprando, em 1616, terrenos dos herdeiros de Manuel Veloso Espinho e, em 1654, mais 3 léguas de Tomé Correia de Alvarenga e outras do genro de Antonio de Alvarenga, ficando com um total de 10 léguas da Baía de Sepetiba até Vassouras, o suficiente para fundarem a Aldeia de Itaguaí, hoje um município fluminense. Leia mais...

Ponte dos Jesuítas

Esta obra dos padres jesuítas foi executada em cantaria e alvenaria constituída da cal de ostreiras e areia fina. Originalmente em cantaria, as oito colunas retangulares compõem os guarda-corpos da ponte, com seus capitéis e remates em forma de pinha. O piso deste belo monumento é calçado com sólidas lajes de variadas proporções. Sua base apresenta uma estrutura de arcos de raios desiguais revestidos internamente com pedra. Há também um pequeno bloco em mármore lioz com inscrições em latim alusivo a inauguração da ponte, incrustado no frontão de granito localizado em um dos guarda-corpos. Leia mais...